LINSEY POLLAK

Linsey Pollak (Austrália)

linsey-pollak_barbara-smetak_400 Linsey Pollak e Tunji ao lado de Bárbara, na exposição de
Walter Smetak, quando da sua apresentação
com o duo “DVA”; em Salvador.
Foto: acervo pessoal de Bárbara Smetak.

O músico, compositor, instrumentista e construtor de instrumentos Linsey Pollak nasceu a 27/11/52, em Montreal, Canadá, porém vive na Austrália desde que tinha um ano de idade. Linsey possui grande reputação em toda a Austrália, onde atua há mais de 25 anos como músico, construtor de instrumentos, compositor, diretor musical e facilitador em projetos comunitários de música.

Alguns feitos de Linsey Pollak

Atuou como diretor musical e compositor de empresas e festivais, tais como REV, Splash!, Parallelo e Dance North
Fundou o “Multicultural Arts Centre”; de Washington e coordenou os “Cross-cultural Music Ensembles”; em três Estados diferentes.
Atuou na maioria dos festivais mais importantes através da Austrália e gravou 24 álbuns com vários grupos.
Trabalhou como construtor de instrumentos musicais por mais de 30 anos e criou uma série de novos instrumentos de sopro, especializando-se em instrumentos de sopros da Europa Oriental, tendo estudado gaitas macedônicas (Macedonian bagpipes) na Macedônia.
Mais recentemente, ele vem usando um controlador midi para tocar, criando loops a partir de tudo: de vozes a rãs.
Atualmente Linsey atua em vários projetos musicais: os shows solo “Passing Wind”;, “CYCOLOGY”; e “The Extinction Room”;, o duo de world music “Dva”; (com Tunji Beier), “The Brides of Groove”;, o quinteto de sax “ArtEKK”; e ainda dirige a banda de marimbas “KKarimba”;.

Em 1988, Linsey criou a “Humarimba”;, que é uma marimba (ou xilofone) tocada por três pessoas e suspensas pelos cintos de dois dos três executantes. A humarimba tornou-se então um dos pilares da atividade de Linsey como agente cultural, trabalhando música em comunidades. Em 1995, Linsey desenvolveu o projeto chamado “The Big Marimba”;, através do qual 400 pessoas construíram e tocaram 320 metros de marimbas, (com 2.400 barras afinadas) que foram dispostas ao longo da ponte Victoria, atravessando o rio, durante o Festival de música Bienal de Brisbane.
As oficinas podem incluir entre 15 e 18 executantes, tocando peças composta spor Linsey especificamente para humarimba, bem como a composição de novos temas, pelos próprios participantes.

Conheça o site oficial de Linsey Pollak:

http://www.linseypollak.com/

Leia mais sobre a Humarimba:

A Humarimba
(Clique e veja como construir uma Humarimba – formato PDF)

linsey-pollak_xylosax-400
Performance de Linsey Pollak e grupo, com a Humarimba.linsey-pollak_slivanje-400

Linsey Pollak e a Humarimba, pelo mundo afora.

 

Watering Can Clarinet (Linsey Pollak)

Algumas performances

Compositor/Executante (solo):
“Knocking on Kevin’s Door”, “Playpen”, “The Art of Food”, “Making Jam”,”Passing Wind”, “CYCOLOGY” & “The Extinction Room” – Europe, Japan, Hong Kong, Edinburgh, Seattle, Korea & Canada (1996 – 2009).

Designer/Coordenador:
“Sound Forest”, (QBFM 2001 & 2003), “The Music Box”, (Out of the Box Festival, 1996 ), “The Big Marimba” (1995 Brisbane Biennial).

Diretor musical/Compositor:
Brisbane Cent of Fed River Parade (2001), Woodford Festival Fire Event (1995/96). “Horse to Water” (Wataboshi Int Music Fest – 2003).

Compositor/Executante:
“The Lab” (Syd Fest/Vancouver/Seattle 2004), “Out of the Frying Pan” (Out of the Box 1994, Syd festival 1996, Syd Opera House 1997), “Bim…BamBoo!!” (Woodford Fest ’97/’98 Brisbane Fest ’98), National Cross-cultural Music Ensemble “Slivanje”, e “Paranormal Music Society”.

Apresentação com o duo “DVA” (Linsey e Tunji) em Salvador, Bahia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *